30/10/06

As aparências iludem

“Burro velho não aprende línguas”, não podia haver dito popular mais falso.

O puto começou por estranhar o interesse que mostrava pela formação em informática, uma nova tecnologia que, dizem os velhos “… isso já não é para a minha idade”.

O senhor destacava-se pela velocidade da captação dos conceitos e da execução das tarefas. A diferença acentuava-se ainda mais à medida em que via pessoas bem mais novas quase paradas e/ou com pouco interesse.

Fora do ambiente de formação o senhor, licenciado na Faculdade da Vida, conversava e opinava sobre qualquer assunto, com uma lógica e clareza incríveis.

“Eu não faço anos”. Disse o senhor, com idade para ser avô. Como quem diz, para mim a idade é uma variável sem significado. E é no caso dele.

Mais um puto.

2 comentários:

Carla disse...

Nunca se é velho para aprender e além disso, velhos são os trapos, não as pessoas.
A idade está, acima de tudo, na nossa mente e se a soubermos manter jovem, viveremos jovens também.

Boris disse...

É esse o espiríto.

Eu voto em ti.